quarta-feira, maio 19, 2010

Memórias sintéticas de uma noite obliterada



(Martini-Koringa-Drug, a.k.a. warriors)

Sexta teve combo duplo na Disko Club. Foi minha noite de estreia como DJ (noob lendo set list) na Deep Floor e a mulher do Dark sugeriu um brinde. Eu sugeri outro, ele me ofereceu mais um. Por algum motivo, demônios cutucam meu lobo frontal e eu me emputeço com ele, mas a festa continua - it fucking always does. 4 a.m. Depois de tocar Lady Gaga e a pista esvaziar, nós "arrancamos" o Caca das cdjs e concordamos que a hora dos fracos já tinha passado. O volume aumenta, a música pesa e, em frente às pick ups, aproximamos um o rosto no outro e acrescentamos: "A festa só vale a pena se os ouvidos zunirem, os pés sangrarem e a unha do dedão encravar na alma; se você desidratar de tanto suar, a cerveja perder o efeito, a voz estiver inexistente e você fechar o campo de guerra dançando Prodigy às 6:30 da manhã."

E eu ainda tive forças pra gritar. HEIL!

Somos masoquistas, só pode.

3 comentários:

Seu Corno disse...

sim, somos!
e que bom que podemos ser!

come with me to the deep floor...

Pâmela Martini disse...

JAWOHL seu corno!

Van. disse...

Ai. Muito parecida com a Kate ZJ na primeira.
Não pude evitar falar novamente, por causa dessa foto exatamente que me chamou a atenção.

Grr grr uma lindeza só.
*Ai ai*