quinta-feira, junho 18, 2009

Wake up, good night.

Minha vida anda como um vestido velho que precisa de muitos ajustes e reformas. Tenho estado cada vez mais intolerante a essa rotina. Não tenho mais sentido tesão pelo que faço, e só eu sei como isso é o cúmulo. Quero rever meus planos, me dedicar mais às minhas ilustrações, criar um portfólio respeitável e não um monte de rafs de monstros e robôs dentro de um caderninho ridículo (apesar dele já ter me rendido dois estágios batatissimos). Cansei mesmo de desenhar pokemons felizes fazendo joinha para o público consumidor.

Hoje acordei num pulo depois de notar que o despertador não cumpriu com sua função básica. Lá se foi meu plano de início de manhã, junto com todas as expectativas de humor do dia. Pelo menos o trem saiu da greve e pude me dar alguns minutos inúteis de soninho de baixo das muitas cobertas quentinhas. Nunca adiantam os cinco minutinhos, sai de casa bufando igual. E como se o mau humor não fosse suficiente, uma puta enrolação acabou estragando meu almoço. Raivas! Não trabalhei direito hoje. Esperei, segundos e minutos até bater cinco horas. Descendo as escadas o telefone tocou com a sogrinha do outro lado mandando ligar pro Rapha quando estivesse saindo. Abri a porta - Trouxa! Faz-me de gato e sapato mas sabe arrancar um sorriso franco desses lábios depois de um dia cinza. Foi o suficiente para ter um resto de noite mais suportável na facul, comendo crépe de alpino, desenhando, rindo muito com a inspiração divina dos meus colegas pra falar besteira e correndo campus afora em busca de balinhas. Poisé... alguns minutos com ele e tudo volta ao caos, nada mais é rotina dentro de mim.

E agora já é hora de dormir mais uma vez.

P.S.: Um dia a alienada mostra alguns desenhos.