quinta-feira, agosto 19, 2010

... then I'll cut your bruises and smile. Sick! Sick!

O sadismo é uma paixão patológica, presa sob a pele de meus irmãos. Gostam da sensação altiva dos sarcasmos envolvidos em mel, da dilaceração imparcial. Com o ar da soberania apodrecendo seus corações o mundo se tornou pequeno e os prazeres precisaram ser reforçados. Quanto menor o amor, maior o orgasmo, mais forte o soco, mais bela a cicatriz. Para meus irmãos não há perda, não há vingança, a existência lhes aborrece, o dinheiro é apenas uma mera tática de persuasão. No final das contas ninguém merece piedade por querer sobreviver, e a obsessão paga melhor que esperança. Machucar. Machucar é fazer sentir, fazer alguém sentir é uma benção, caridade. Medo por caridade, sangue por vertigem, por uma queda mais longa, por uma fim mais digno. Dentro de meus irmãos ecoa essa liberdade. Suas palavras varrem a sanidade de quem as ouve. Independem de aceitação, nada lhes importa os outros. Provocar até a dor. Doer até a salvação. São anjos viciados, e os ordinários os temem. Tenho inveja de meus irmãos. Tenho desejo por meus irmãos. Quero essa redenção alienada pra mim. Quero ser consumida por suas unhas e dentes. Somente eles podem me ajudar na urgência que tenho em me entregar à queda vertiginosa da dependência humana. Minha paixão também é patologica, e não quero mais sofrer por um coração que mal bate. Quero prazer ao plantar a bala certeira.

Nenhum comentário: