terça-feira, novembro 08, 2011

Eu amo rotina, period.

Ele escreveu umas bobagens poéticas compiladas de um filme qualquer, dizendo que: "quando você odeia alguma coisa a ponto de enlouquecer, apaixone-se por ela", e eu (metendo a carapuça) repliquei furiosa que "nada-a-ver". Apaixonar-se não está sob nosso controle. Ninguém escolhe se apaixonar pelo prejudicial, pela personalidade nefasta de uma pessoa porque achou mais tri, assim como ninguém escolhe não se apaixonar por algo ou alguém conveniente, mesmo com tooodo apoio teórico e lógica do mundo. Simplesmente não existe such thing, vice ou versa.

Sentimento induzido é a mesma coisa que comer cebola dizendo que tem gosto de chocolate e jurar de pés juntos que tem. No fundo, no fundo, você simplesmente preferiria não ter que comer cebola.

2 comentários:

Stregoica disse...

acho que isso de dizer que amor e odio caminham juntos, me parece muito mais coisa de pessoas que não possuem alto conhecimento suficiente para distinguir dois sentimentos que, de certa forma, tem uma intensidade e as vezes obsessão parecida.
apaixonar-se é tão confuso... quem dera se pudéssemos ter controle sobre isso.

dulcefarniente disse...

Acho que você ter passado pelo meu blog foi muita sorte, minha, claro! Muito bom seu Bloog! Na verdade o blog não, mas seu jeito de escrever. Pena que essa hora (02:21) não vou poder ler tudo, mas vou lendo aos poucos... nJá está salvo nos meus favoritos aqui!! Espero que entre mais vezes no meu! Assim a gente vai se falanto!

Abraço!