quarta-feira, março 28, 2012

Saudades de mim mesmo

"Quando eu morrer
Vão lamentar a minha ausência
Bagatela
Pra compensar o presente
Em que ninguém da por ela"

Millôr

Poeta - o único que conheci, ou melhor, o único que eu quis conhecer, por não me ser tão cativante em suas outras facetas. Muito direto e até limitado nas suas conclusões sobre o comportamento humano - sem desmerecer a cultura do cara, é o que me interessava. Agora política, economia, história e afins, não são exatamente MEUS afins.
Enfim, voltou pra casa. Bom pra ele que soube viver. Deve estar tri satisfeito, enquanto eu aqui ainda aproveito o resto de sol no mirador da cidade, espiando por cima dos óculos o céu mais azul e um pouco de norte, de vento frio chegando e uma sensação de pertencer. As coisas sempre mudam nessa época do ano.

Nenhum comentário: