terça-feira, novembro 25, 2008

Let the sunshine out

Não a luz, mas o calor mesmo! Calor desgraçado...
Nada contra as pessoas que apreciam esta época do ano, mas particularmente, eu estaria muito melhor se pudesse embarcar num avião direto pra Alemanha, que deve estar se preparando para a estação mais breathtaking que existe.
Well, botando os pés no chão, tenho tido muito com que me preocupar ultimamente, e é incrível, pois passei grande parte do tempo andando pra lá e pra cá, dormindo, assistindo filmitos, nem tão bons assim, fazendo companhia pro meu coiso magrelo e otras cositas más. Voltando à encomodação: tomorrow sai o resultado do vestibular e estou roendo as pontas dos dedos de tanta ansiedade, pois apesar de ser faculdade particular, ela é a minha segurança para férias de verão tranqüilas, longe dos possíveis alardes paternais; eu finalmente (mas não felizmente) consegui me desfazer de toda a função da devolução do apartamento e agora vou retribuir o favor e ajudar outro retirante a fazer suas malas para fora do seu ninho. No mais só me resta ficar sentada ao som hipnotizante do ar condicionado, esperando o sono chegar pra poder ligar pra ele e dar boa noite.

Os ares estão definitivamente mudando e tudo parece estar se encaixando a medida que aquela odiosa nuvem negra se dissipa sobre as nossas cabeças. Talvez o tempo não esteja tão bom quanto eu gostaria, mas enquanto houver um ventilador a minha disposição eu terei tempo pra me preocupar com o que realmente importa e providenciar um final de ano digno dos meus vinte e poucos anos.

5 comentários:

Isa Belle disse...

Engraçado. Voce com seu ventilador e aqui fecho a janela pra não esfriar muito.
Vinte e poucos anos... me lembro, já que estou nos meus trinta e poucos anos. 31. Já vi muita coisa, mas ainda assim me surpreendo muito com tudo que aparece. O mundo é algo indescritivel. Momentos de paz, momentos de guerra. Frio, calor, tempo bom... algum dinheiro, nenhum dinheiro... muita música.. um sentimento de que os amigos se afastam (sem romantismo) como vc escreveu.. mas outros aparecem, antigos voltam.. muitas vezes irreconhecíveis, e só resta respeito..
Voce usa muito preto, e tem olhos incríveis. Seu cabelo é negro como um universo sem estrelas.
a alemanha é interessantemente fria. são paulo algumas vezes tb. mas é ainda mais cinza.
atenas tb é cinza, mesmo quando maqueada.
a turquia é um lugar seco, cheio de rochas, muita pimenta e umas roupas de festa de são joão..
voce é linda, personagem em preto e branco, precisa, única, enorme, forte, sensível, calma, fulminante.

Gothik disse...

Pseudo-cult de trovinha pra cima da minha namorada?
MEU CU!

Isa Belle disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Isa Belle disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Isa Belle disse...

Digamos que se por acaso eu admire e goste muito de alguem e um outro alguem que não conheço diz: ela é ´minha´ namorada!
Primeiro não vou entender como alguem pode ´ser´ de alguem. Acredito que a gente pode se entregar, mas nunca ser capturado. A captura física é só a captura do corpo.
Por outro lado se gosto desta pessoa que admiro, vou ficar feliz que ela tenha um namorado, e com a felicidade dela.
capisci?