domingo, junho 20, 2010

Às onze e cinqüenta, as conversas são extremas.


"Pensa: à noite, você está voltando de viagem ao lado da pessoa que mais ama no mundo. Você perde o controle e bate o carro em uma árvore. A chuva cai, e a escuridão da estrada é iluminada parcialmente pelo fogo e um dos faróis que se manteve aceso. Você está preso e sua mulher desfalecida. Mas o rádio continua ligado, tocando Chris Isaak, e a morte eminente torna-se quase louvável e bela."
"Ok... então tu gosta dessa música?"
"Sim."

2 comentários:

Anônimo disse...

tu nasceu com o par de gens da noção recessivo né? doentinha

Pâmela Martini disse...

medexa!