quarta-feira, julho 21, 2010

to love humans

Prometi que escreveria. Que sentaria meu corpo moído na frente dessa porra de monitor e escreveria até o nariz sangrar... mas não foi aqui. Essa noite foi pro bem estar dela que guardei minha criatividade canalizada e meus melhores conselhos. Foi pra ela que larguei o umbiguismo de mão pra compartilhar da velha dor no peito. Pois sei da perda de chão repentina. Sei como é ter as pernas quebradas e ser largada num canto à própria sorte, privada dos porquês. Sei como essa incerteza lateja na têmpora, na ponta da língua, nos dedos, e como a impotência compromete todo o amor-próprio e sanidade mental.

Hoje dei um 'pedaço' de mim em troca de paz.

Nenhum comentário: