quinta-feira, agosto 12, 2010

Minha paixão não tem nome. Não tem dono, não tem rosto, não tem aqui-começa-aqui-termina

minha paixão é megalomana, glutona, cancerigena. só assim eu existo completamente, só assim transcendendo a própria altura.

Nenhum comentário: