sexta-feira, janeiro 06, 2012

Pai e filha

O pai chega do trabalho como quem volta da guerra, jogando a farda pra um lado e a mochila pro outro. Depois do abraço de urso na magrela, a mãe lembra abanando um envelope ordinário:
_ Amanhã tem casamento do teu colega.
_ Mas que barbaridade, interrompe a filha nervosa, ou a nervosa filha. Fazem questão de gastar horrores em uma cerimônia de união ostensiva, desnecessária e blóblóbló, mas não fazem um convite decente! Vou eu começar a fazer convites de casamento.
O pai sorri o mesmo sorriso torto conhecido da filha, próprio dos Martini e da um tapinha sutil nas suas costas:
_ Eu quero saber do teu guria.
_ Ha! Ta vendo isso daqui no meu dedo? It means "I rather chop my finger before puting a ring on it"!
_ Ta bom, e como vão ficar os meus netinhos?
_ E quem disse que eu preciso disso pra ter filhos?
_ Ótimo, agora meus netos vão ser filhos de tubo de ensaio!
_ GAAAAAH! Tu entendeu ô bocaberta!

(Minha e nossa única tatuagem juntos. Não significa união e sim ideais em comum. Afinal ninguém aqui quer colecionar tatuagens ridículas de casais sonhadores - não mais.)

Nenhum comentário: